Observatório da Universidade de Lisboa envolvido em projeto do mais sofisticado espetrógrafo, equipamento que realiza registos fotográficos, do mundo. Astrofísicos falam em verdadeira revolução no estudo do espaço.

O mundo da astronomia prepara-se para dar um passo em frente no estudo das galáxias e há uma equipa de portugueses envolvida nesse projeto ambicioso. Deu-se início ontem, no Observatório Europeu do Suial (ESO), localizado no Chile, a construção da MOONS (Multi-Object Optical and Near-infrared Spectrograph), uma nova câmara integrada no VLT (Very Large Telescope) que irá revolucionar a observação do espaço, com a captação de mil galáxs de cada vez.

“Este é um instrumento de terceira geração que ainda não existia no ESO e que colocava os telescópios que estão no Chile atrás de todos os outros que existem no mundo”, explica ao DN José Afonso, diretor do Centro de Astronomia e Astrofísica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (CAAUL), responsável pela equipa está a trabalhar na qualidade de imagem da MOONS.

 

Em: Diário de Notícias, 27/09/2014.