“Tudo é em pequena escala, mas no conjunto torna-se impressionante como tanta beleza diversificada cabe de algum modo num país tão pequeno que parece ser um dos preferidos do sol”, resume o UCity Guides. O portal internacional, onde os turistas podem procurar informação variada sobre os destinos para onde pretendem viajar, compilou o «top 10» dos países “abençoados por oferecer uma variedade de paisagens e uma abundância de inspiração do homem e da natureza”. Portugal está em sexto lugar.

Só pelas “maravilhas naturais” do vulcânico arquipélago dos Açores, Portugal merece figurar na lista, segundo o portal, que enumera ainda o “jardim flutuante” que é a Madeira, as planícies serenas do Alentejo – destaque para as vilas medievais de Marvão e de Monsaraz – e o Parque Nacional da Peneda-Gerês. Exemplos da “perfeita colaboração entre o homem e a natureza” encontram-se em Sintra e no verdejante vale do Douro, ao passo que as cidades de Lisboa e do Porto, “inexplicavelmente votadas ao abandono e teimosamente negligenciadas”, possuem paisagens de beleza difícil de superar.

 

O topo da lista pertence a Itália, eleita pelas belas paisagens desde a Toscânia ao lago Maggiore, nos Alpes, mas passando também por ter algumas das cidades mais belas do Mundo: Veneza, Florença e Roma.

Em segundo lugar, Espanha é eleita pela diversidade do país, desde a orgulhosa Barcelona até às pequenas vilas desde os Pirinéus à Andaluzia.

Não podia deixar de figurar nos lugares cimeiros o destino mais famoso do Mundo: Paris, França – nação em terceiro lugar nesta lista. Porém, o portal chama a atenção para os locais menos visitados, desde a Riviera até à verdejante Provença, passando pelas regiões vinícolas de Bordéus e Champagne.

Em quarto lugar surge a Austrália, todo um país e um continente que beneficia de paisagens naturais devidamente protegidas, como no Morningtn Peninsula National Park ou as ilhas tropicais Whitsunday, não sendo de desprezar a cidade de Sidney, “uma das mais belas e icónicas áreas urbanas”.

A Grécia antecede Portugal, na lista, graças à miríade de ilhas do mar Egeu, às ruinas do Monte Olimpo, bem como as da capital, Atenas, onde se percebe “porque tantos deuses são originários dali”.

 

Em sétimo lugar, após as belezas lusitanas, surgem os EUA, onde o portal aponta que, à exceção da cidade de São Francisco, se situam “as cidades mais feias do mundo desenvolvido”. Mas, no que toca à natureza, os EUA são também abençoados: as ilhas do Havai, o Grand Canyon, os parques nacionais de Yellow Stone e de Yosemite, entre outros, valem por tudo.

O Brasil ficou em oitavo lugar, embora tenha uma das cidades mais belas do Mundo (Rio de Janeiro), equilibrada por uma das cidades mais feias (São Paulo). Mas o “incomparável” Amazonas e as cataratas de Iguaçu valem a inclusão do país na lista.

Já África do Sul consegue figurar em nono lugar graças à beleza da Cidade do Cabo, uma das mais belas cidades do Mundo, além de possuir o memorável Kruger National Park, entre outras belezas naturais.

Finalmente, em décimo lugar, a Alemanha surge na lista como “terra de contos de fadas e jóias arquitetónicas”, onde o destaque da beleza monumental vai para a cidade de Munique e outras mais pequenas, como Dresden, Leipzig e Potsdam.

 

“Tudo é em pequena escala, mas no conjunto torna-se impressionante como tanta beleza diversificada cabe de algum modo num país tão pequeno que parece ser um dos preferidos do sol”, resume o UCity Guides. O portal internacional, onde os turistas podem procurar informação variada sobre os destinos para onde pretendem viajar, compilou o «top 10» dos países “abençoados por oferecer uma variedade de paisagens e uma abundância de inspiração do homem e da natureza”. Portugal está em sexto lugar.

 

Em: Dinheiro Vivo | 02/10/2012