Nove peças da coleção de arte islâmica do Museu de Mértola, no Baixo Alentejo, integram uma exposição temporária que é apresentada a partir de sexta-feira no Museu do Louvre, em Paris, foi hoje anunciado.

A exposição “Le Maroc Medieval – Un empire de l’Afrique à l’Espagne”, que integra peças de vários países, como Portugal, vai estar patente ao público no Hall Napoléon do Museu do Louvre até ao dia 19 de janeiro de 2015, indica a Câmara de Mértola, num comunicado enviado à agência Lusa.
A exposição vai estar patente “num espaço privilegiado do prestigiado Museu do Louvre, um dos mais visitados do mundo, o que constitui um importante meio de divulgação do acervo e do trabalho que se tem vindo a desenvolver no Museu de Mértola nas últimas décadas”, frisa a autarquia.

Segundo o município, a exposição vai “mostrar alguns objetos de excelência, que, em termos artísticos e técnicos, ilustram o apogeu do mundo islâmico ocidental, entre os séculos XI e XV d.C., em áreas como decoração aplicada à arquitetura, têxteis, marfins, metais e cerâmica.

Desta forma, a exposição, organizada pelo Museu do Louvre e pela Fundação Nacional dos Museus de Marrocos, pretende dar a conhecer “uma civilização que se encontrava no centro das redes diplomáticas e de comércio da altura”.

Para a exposição, indica a autarquia, o Museu de Mértola disponibilizou nove peças representativas do período islâmico, datadas do século XII e 1.ª metade do século XIII d.C., as quais “ilustram a importância do acervo” do núcleo museológico.

Entre as nove peças, precisa o município, destaca-se uma talha de cerâmica estampilhada, vários objetos decorados com a técnica da corda seca, com “principal destaque” para um prato decorado com uma gazela, e um prato de bronze em que o motivo decorativo central é um medalhão que circunda duas gazelas com pescoços entrelaçados.

A partir de 19 de janeiro, a exposição “atravessará o Mediterrâneo” e poderá ser apreciada no Museu Nacional de Arte Contemporânea de Rabat, em Marrocos, até março de 2015.

 

Diário Digital com Lusa | 14/10/2014.