Historietas

Pequenas histórias humorísticas


O Português, o Povo Lusitano, entre muitas e variadas características que tem, possuí uma capacidade enorme de em face da vida quotidiana que se lhe depara, e da variedade de pessoas e de personagens com quem se cruza diariamente na vida, usar de uma experiência e inteligência verdadeiramente analítica, e ao mesmo tempo sintetizante, conseguindo descrever e comentar actos pessoais e factos mundanos, com uma real autenticidade sobre a personagem ou facto objectivo em observação.

O Luso, quer ele seja hoje, português, brasileiro, africano ou asiático, possuí um poder de observação sobre a vida e sobre os homens, pleno de sagacidade de espírito, e com um conhecimento da verdade inteiramente ZEN. Ou seja: ele tem possibilidade de ter conhecimento directo, sobre a verdade, sem necessidade de utilizar raciocínio lógico ou intermediário.

Por isso, quando lhe mentem, quando lhes são hipócritas, quando lhes querem fazer “lavagens cerebrais” para o enganarem e intelectualmente o diminuírem, logo o Luso reage, explicitando o seu comentário em Prosa ou em Verso, o que em séculos passados literariamente ele fazia em canções ou ditos de “Escárnio e Maldizer”, e que hoje, nós lhe chamamos de “Historietas”.

Leiam, deliciem-se, e contém também aqui, se quiserem, as vossas histórias de escárnio e maldizer, as vossas “Historietas”.