O prémio de Tradução Científica e Técnica em Língua Portuguesa 2014 é hoje entregue, em Lisboa, aos historiadores Bernardo Mota, Henrique Leitão e Telo Ferreira Canhão.

Bernardo Mota e Henrique Leitão, historiadores de ciência, recebem o primeiro prémio, no valor de cinco mil euros, pela tradução de “Obras matemáticas”, do matemático Francisco de Melo (1490-1536).

O historiador Telo Ferreira Canhão recebe o segundo prémio, no montante de 2.500 euros, por “Textos de literatura egípcia do Império Médio – textos hieroglíficos, transliterações e traduções comentadas”, uma publicação da Fundação Calouste Gulbenkian.

A entrega das distinções é feita na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, numa cerimónia presidida pelo vice-reitor António Feijó.

O Prémio de Tradução Científica e Técnica em Língua Portuguesa “visa promover a língua portuguesa como suporte de comunicação científica e técnica, distinguindo traduções de qualidade que tenham contribuído para o enriquecimento e rigor da terminologia científica e técnica”.

Trata-se de uma iniciativa da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), que suporta o montante do prémio.

A tradução e a análise de “Obras matemáticas” foram realizadas no âmbito do projeto de investigação “Francisco de Melo e a tradição euclidiana em Portugal”, financiado pela FCT.

O primeiro volume, editado pela Biblioteca Nacional de Portugal (BNP) e pelo Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras de Lisboa, engloba uma edição crítica do texto latino baseada nos dois manuscritos conhecidos e uma tradução portuguesa brevemente anotada, segundo a BNP.

O segundo volume, “a publicar proximamente, incluirá o indispensável estudo pormenorizado destes textos”, adianta a BNP na sua página na internet.

Francisco de Melo é considerado o mais importante matemático português da geração anterior a Pedro Nunes.

Um dos galardoados, Henrique Leitão, foi Prémio Pessoa 2014.

Em: Notícias ao Minuto