As fadistas Ana Moura, Dulce Pontes e Cuca Roseta são as representantes de Portugal na edição deste ano do BADASOM, festival de fado e flamenco agendado para Badajoz (Espanha), em julho, anunciou hoje a organização.

O festival, que vai decorrer de 09 a 11 de Julho, no Teatro López de Ayala, é promovido pela Consejería de Educación y Cultura do Governo da Extremadura, em colaboração com o Ayuntamiento de Badajoz.

Nesta 8.ª edição, o certame presta homenagem à “importância que as ‘mulheres flamencas’ e as ‘mulheres fadistas’ têm tido na história do flamenco e do fado”, explicaram os organizadores.

“O Festival BADASOM quer honrar, muito especialmente, as intérpretes actuais do flamenco e do fado, não só pela sua criatividade e qualidade mas também porque são as autênticas agentes da sua criação artística e cultural”, pode ler-se num comunicado dos organizadores.

O programa conta com “uma representação das artistas mais importantes atualmente em Espanha” na área do flamenco, nomeadamente a Companhia Flamenca de Sara Baras e as cantoras Niña Pastori e Celia Romero.

Estas artistas espanholas vão ser “acompanhadas por três das mais destacadas vozes” portuguesas do fado “que triunfam em Portugal e no mundo”, referiu a organização.

O espectáculo de abertura, no dia 09 de Julho, vai juntar Ana Moura e a Companhia de Bailado de Sara Baras, enquanto, no dia seguinte, será a vez de subirem ao palco Dulce Pontes e Celia Romero.

O encerramento do BADASOM é assegurado, no dia 11, pela fadista Cuca Roseta e pela cantora de flamenco Niña Pastori.

Segundo os promotores, o festival é “um momento único de união e de partilha das duas músicas mais representativas de Espanha e Portugal, o fado e o flamenco”, ambas classificadas Património Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O evento, nascido há sete anos, reforçaram os promotores, “é uma referência no que diz respeito à promoção e difusão da cultura portuguesa e espanhola através da música e da palavra”.

O BADASOM proporciona que o público espanhol possa “descobrir o fado”, permitindo igualmente que “muitos vizinhos portugueses” possam “conhecer e desfrutar do flamenco, partilhando em conjunto grandes noites de música e de magia”.

Em: Notícias ao Minuto |14 de Maio de 2015 | Por Lusa