Como é bom ser Luso

Como é bom celebrar o Natal

No seio da poesia matriarcal.

“Ave, Virgem Santa

‘Strela que nos guia!

Ave, Mãe da Pátria

Ó Virgem Maria!”

(Afonso Lopes Vieira – poema de 1928).

“Quantas mágoas, quantas dores

Tendes vós aliviado,

Oh mãe do Crucificado,

Refúgio de pecadores!

Quem ouve os nossos clamores?

Quem acode a nossos gritos?

Senão vós, olhos benditos

Senhora da piedade!

Vós chamada com verdade

Consolação dos aflitos!”

(João de Deus, em Campo de Flores).

“Desce do céu, imenso Deus benino

Para encarnar na Virgem soberana

Porque desce o Divino a cousa humana?

Para subir o humano a Ser Divino”.

(Luiz Vaz de Camões).