Emigrante cria projeto para promover “portugalidade” em Portugal e no Reino Unido

 

Um emigrante português decidiu criar um projeto para promover a “portugalidade” e empresas portuguesas no Reino Unido e em Portugal após pagar o triplo por um pão de Mafra em Londres.

A ideia do PortugaLovers surgiu a Tiago Alvarez depois de uma visita a uma mercearia portuguesa durante um período em que viveu em Londres, onde trabalhou em agências de marketing.

“Dei por mim a pagar três libras por um pão de Mafra, o triplo do que seria em Portugal. Pelo caminho pensei que foi preciso sair do país para estar disposto a pagar mais por um produto e para sentir a ligação a Portugal”, recordou.

Decidiu então criar algo para “despertar o sentimento da portugalidade”, não só em emigrantes, mas também em britânicos, e lançou o PLI Card, um cartão de descontos em empresas e serviços no Reino Unido e em Portugal.

Em troca da promoção gratuita aos “parceiros”, isto é, às empresas, o cartão, que tem um custo anual, proporciona “vantagens imediatas e exclusivas”, que podem ser descontos ou ofertas.

“O objetivo é fazer os negócios mexerem mais e espalhar mensagem de produtos e serviços”, explicou Tiago Alvarez.
Atualmente, aderiram ao projeto cerca de 50 empresas de áreas como a restauração, saúde, turismo ou lazer, a maioria das quais em Portugal.

Os descontos podem ir de reduções nos preços de entre 20-25 por cento à oferta de um café ou chá.

O público-alvo, admitiu, é “a nova vaga de emigração que já não vem só de férias em agosto: há um tráfego constante sem grande sacrifício financeiro por causa das viagens de baixo-custo”.

Mas o diretor da PortugalLovers está convencido de que a oferta poderá interessar também a britânicos, já que existem descontos em campos de golfe, hotéis ou escolas de surf.

“E também já conseguimos compradores em Cabo Verde, Itália e Alemanha, o que mostra que, mesmo sem ir ao Reino Unido, é possível rentabilizar o cartão só em Portugal”, vincou.

Após um período a trabalhar em Londres para tentar impulsionar a carreira, Tiago Alvarez passa agora parte do tempo em Portugal para estar perto da família.

“O lado missionário deste projeto é mostrar o que temos de bom, mas eu não sou apologista de ficar fechado na comunidade portuguesa”, acrescentou.

 

Em “Jornal da Madeira”: Emigrante cria projeto para promover “portugalidade” em Portugal e no Reino Unido