Os arquitectos portugueses, Manuel e Francisco Aires Mateus, venceram o concurso para um museu dois em um a ser construído no novo pólo cultural em Lausanne, na Suíça.

Dois arquitectos portugueses, Manuel e Francisco Aires Mateus venceram o concurso internacional para criarem o edifício que irá albergar dois museus, o Museu da Fotografria de Elyseé e o Museu de Design e Arte Contemporânea, em Lausanne, na Suíça, conta o Público. A obra irá custar cerca de 85 milhões de euros e deverá ser construída até 2020.

O objectivo da obra é incorporar dois museus num só espaço e criar “um museu que não é um museu, são dois”, explicou Francisco Aires Mateus ao Público. Os arquitetos portugueses venceram nomes que já conquistaram o prémio Pritzker como o japonês Shigeru Ban, o francês Jean Nouvel e a dupla japonesa Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa,

“É o nosso maior projecto, em termos de valor e de qualidade do programa”, disse ao Público Francisco Aires Mateus. Sobre o museu dois em um, o arquitecto esclarece que vive “entre dois mundos: um museu de fotografia, com menor necessidade de luz e que portanto ficará no nível -1, e o museu de arte contemporânea que ficará no piso 1”. Para além de museu, o espaço ainda irá dispor de lojas e cafetarias.

O atelier português foi escolhido num universo de 150 propostas de todo o mundo, sendo que apenas 21 delas chegaram à fase final. O presidente do júri, Olivier Steimer, avaliou o projeto da dupla Aires Mateus como “fabulosa” e acrescentou que as duas partes do museu serão “unidas por uma formidável área de recepção e ponto de encontro, formando uma extensão natural”, que se localizará num espaço ferroviário desativado.

O edifício “criará escadas e percursos para atingir a cota mais alta da cidade. No fundo, quer ser não só um chamamento da vida urbana para o museu, mas também permitir que as pessoas amplifiquem os seus circuitos na cidade”, acrescenta ao Público Francisco Aires Mateus.

A dupla de arquitetos fundou nos anos 1980 o seu atelier e está envolvida em vários projetos. Para além de darem aulas na Academia de Arquitectura, na Suíça, e na Universidade Autónoma, em Lisboa, Francisco e Manuel Aires Mateus têm o seu nome em várias obras, nomeadamente no Centro de Criação Contemporânea Olivier Debré, em Tours, na França e na nova Faculdade de Arquitectura de Tournai, na Bélgica, cujo arranque da obra se iniciou há pouco tempo.

 

Em: Observador