As origens da romaria de S. Brás, considerada uma das mais genuínas manifestações populares da Nazaré, perdem-se nos tempos e confundem-se com a lenda.
Anualmente a 3 de Fevereiro, dia de São Brás, a população desloca-se até ao Monte para festejar o dia com danças, comidas e folias.Esta grande romaria secular fez com que localmente o Monte seja designado de São Brás.De acordo com a tradição, quando Frei Romano e D. Rodrigo, último rei visigodo na Península Ibérica, se refugiaram na Nazaré trouxeram, para além da imagem de Nossa Senhora da Nazaré, as relíquias de S. Brás e de S. Bartolomeu.

A veneração aos dois santos resistiu ao passar dos tempos, e se S. Bartolomeu deu o nome ao Monte onde se situa a ermida, S. Brás mantém a sua romaria como uma das mais importantes festas populares de toda a região.

 

 

Em: Gabinete de Imprensa e Comunicação do Município da Nazaré